ITAMBACURICOPOLIS

Dona Deja e a Aritmética do Sufrágio

Números, numerais e algoritmos. Escutamos em Itambacuri nas ultimas semanas, aqui e acolá a palavra pesquisa sendo aplicada como se os falsos pesquisadores tivessem alguma noção da matemática envolvida nos estudos. E como o fenômeno da copa do mundo produz milhões de técnicos, é neste período que vemos brotar cientistas políticos até dos bueiros.  Andei por nossa Itambacuri atrás de números por mais de 18 meses sem sucesso. Na Policia Civil o delegado complica mais do que ajuda na hora de divulgá-los, na secretaria de educação, diziam eles, temos, mas estão escritos a mão aleatoriamente, na secretaria de finanças, claro, são disponibilizados de forma nada transparente para confundir, nos recursos humanos trabalhadores tiram férias mais do que devem por falta de sistema adequado, na assistência social não sabem pra onde o vento toca, na secretaria do planejamento a própria UNEC confessou em reunião no anfiteatro, ter preparado o Plano Diretor com estimativas grosseiras, pois eles também não encontraram números em lugar algum, ou seja, planejaram no breu. É neste panorama de uma lenda sem dados que agora desponta por toda a parte os senhores das pesquisas eleitorais com dialéticos de mecânico vagabundo onde trocam “rebimboca” por termos de politiqueiro de esquina. A pesquisa eleitoral é usada por golpistas para nos passar a impressão de que sabem de algo que os outros não sabem. Uma falsa áurea do saber é criada, geralmente para camuflar mais do que para informar, e quando informam, fazem de forma irresponsável e manipulada. Se os candidatos e pesquisadores são tão interessados em informações perguntem a eles os verdadeiros dados municipais e logo eles irão encher a boca com os documentos do IBGE, órgão que ensaia com esta ultima estimativa com auxilio do palmtop, sair do descrédito.  Levará senhoras e senhores outros 15 a 20 anos para os dados do IBGE serem aceito pelas instituições financeiras nacionais e internacionais e consequentemente em projetos de impacto se tudo correr bem. Nesse quadro de total falta de informação, quero deixar aqui registrado a melhor previsão política que escutei em Itambacuri, veio de Dona Deja, amiga, moradora da Volta da Lagoa, me explicou que no Brasil tem peixe grande, mas que felizmente tem também milhares de lambaris, e que os lambaris agora depois da segunda vitória do povo à presidência aprenderam que juntos podem vencer os predadores.  E como sabemos que é a maioria que elege o poder, não carecemos da aritmética dos farsantes, dos números artificiais, divididos, irracionais ou da subtração, fujam dessas frações. Enquanto eles brincam com o ábaco, num mundo sem números, ficamos com a sabia explanação de Dona Deja: “Aqui em Itambacuri a maioria é lambari.”

Advertisements

Single Post Navigation

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: